Espírito Adolescente

kurt-cobain.jpgOs videoclips já há muito que são uma parte relativamente importante da carreira de uma banda. Na década de 90, provavelmente ainda mais que hoje. Aqui fica então, o que é, muito provavelmente, o meu videoclip preferido de sempre.

A música, todos a conhecem – Smells Like Teen Spirit dos Nirvana. É como que um hino a (e de) uma boa parte de uma geração e a todo um movimento (seja lá o que isso for). Com a ajuda deste vídeo, Smells Like Teen Spirit chegou a todo o lado – os Nirvana tinham então um público que não era seu à partida. Decorria o ano de 1991. Pouco antes de morrer, Kurt Cobain chegou mesmo a dizer num concerto, que foi esta a música que arruinou a sua vida.

O realizador deste vídeo foi Samuel Bayer, que mais tarde viria a fazer vídeos para bandas como os Strokes, Metallica ou Smashing Pumpkins. Foi escolhido porque devido aos seus modestos meios na altura, conseguiria assim, mesmo que involuntariamente, passar a imagem de vídeo punk (ou DIY) em vez de um vídeo cheio de produção. Alguma da inspiração, foi-a buscar a um filme de 1979 chamado “Over the Edge”.

 

Os Nirvana aparecem a actuar num ginásio de uma qualquer escola americana. As chefes de claque têm vestidos pretos com símbolos anarquistas e a audiência é composta por jovens que à medida que a música avança vão mudando de atitude. Tudo acaba em em mosh, destruição – numa espécie de motim.

Um facto curioso acerca do vídeo, é que algum deste descontentamento por parte do público é mesmo real. Isto aconteceu porque os jovens figurantes que estavam nas bancadas foram obrigados a estar sentados ao longo de várias horas de filmagens, o que os tornou impacientes, e acabaram por fazer o que se pode ver, em parte, no vídeo. E foi depois o próprio Kurt Cobain a convencer Samuel Bayer a incluir essas cenas espontâneas na versão final do vídeo.

Ao longo da edição do vídeo posterior à filmagem, chegou a haver pequenas divergências entre o realizador e Kurt Cobain. Samuel Bayer parece que acabou por ceder mais que o vocalista dos Nirvana, mas provavelmente foi a melhor decisão, já que o próprio Samuel acabou depois por dizer que o vídeo tem algumas verdades sobre o que os Nirvana realmente são (ou eram, neste caso).

Para além das diferentes interpretações que o vídeo (e a música) pode ter, é certo que representa a juventude americana do início da década de 90 – o seu descontentamento com a apatia instalada. É também uma ruptura com o que estava a acontecer na altura na chamada cultura pop.

 

Aqui fica então o vídeo, que a revista Rolling Stone descreveu na altura como “the greatest gig you could ever imagine”. O herói desse tal concerto? Kurt Cobain.

FPL 9000
Anúncios

~ por FPL 9000 em 191207.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: