Avey Tare & Kría Brekkan, “Pullhair Rubeye”

pullhairrubeye.jpg

O casamento de Avey Tare (dos Animal Collective) e Kría Brekkan (ex-Múm) deu um fruto em 2007 – um estranho fruto chamado “Pullhair Rubeye”.

Esta dupla americano-islandesa já tinha “Pullhair Rubeye” pronto, quando depois de ver “Inland Empire”, o último filme de David Lynch, lhes deu uma súbita inspiração artística e decidiram brincar com o álbum, invertendo todas músicas (a tocar de trás para a frente) e mudando mesmo a velocidade em algumas delas. E como se isso não bastasse, a ideia agradou-lhes de tal forma, que decidiram que essa seria a versão que iria ser editada em disco. O que Avey Tare e a sua mulher queriam, era provocar uma reacção nas pessoas, que as obrigasse a agir, que não se limitassem a ouvir o disco, mas que ficassem com vontade (ou não, daí haver escolha) de mudar algo na forma de o ouvir. Para mais explicações, está aqui um texto que o Avey Tare pôs num fórum dos Animal Collective.

Portanto, do álbum, tal como ele é vendido nas lojas não há muito a dizer – são 37 minutos de música ao contrário. Ou seja, quem quiser ouvir, o que realmente tem valor neste álbum, terá de pegar no disco e num editor de áudio e meter mãos à obra – para quem não for muito virado para estas coisas, a melhor solução será procurar a papinha toda feita pronta a ser ouvida, que se encontra para download nos sítios do costume.

E indo agora para o que interessa – o que esperar deste álbum? “Pullhair Rubeye” é algo heterogéneo, mas resumindo, pode-se ouvir freak folk dada a menos experimentalismos do que Avey Tare nos tem habituado com a sua banda; também estão presentes algumas guitarras bonitas, como por exemplo em Palenka. Em Opís Helpus ouvem-se os Animal Collective com um piano inicial muito ao estilo das CocoRosie – uma grande música, esta. Lay Lay Off, Faselam é o momento mais pop (uma palavra sempre algo subjectiva) do álbum. Sasong é uma excelente canção – um dos pontos altos de “Pullhair Rubeye”.

Músicas em reverse à parte, foi uma boa estreia de Avey Tare e Kría Brekkan a trabalhar em conjunto. São oito músicas bem interessantes, onde foram explorados novos caminhos por parte destes dois músicos.

FPL 9000
Anúncios

~ por FPL 9000 em 300108.

Uma resposta to “Avey Tare & Kría Brekkan, “Pullhair Rubeye””

  1. […] passado ano. Mas também Avey Tare teve direito a disco, e com a ajuda Kría Brekkan, construiram (ou desconstruiram?) um álbum chamado “Pullhair […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: