Os Sonic Youth em cerca de 280 páginas

Os que seguem este blog, se calhar já repararam que tenho feito alguns posts sobre os Sonic Youth ultimamente. Isso deve-se a dois motivos – o primeiro é que gosto muito da banda, e o segundo é que andava a ler um livro chamado “Psychic Confusion: The Sonic Youth Story” de Stevie Chick.

psychic_confusion

O livro leva-nos numa viagem no tempo desde a vida pré-Sonic Youth de cada um dos membros da banda, passando pela sua formação, e percorrendo toda a sua carreira até 2006, altura do lançamento do aclamado “Rather Ripper”. Mas tão interessante como a sua história, é a forma como o livro nos faz perceber o que move esta banda ao longo dos mais de 25 anos de carreira.

Stevie Chick fez um trabalho interessante ao acompanhar a história da banda com tudo o que se passava à volta deles: as mutações da cidade de Nova Iorque; os altos e baixos de géneros musicais que os Sonic Youth seguiram de perto, como o punk, no wave, noise, hardcore, grunge, avant-garde ou riot grrrl; as várias bandas com que os Sonic Youth colaboraram ou se relacionaram de certa forma, como os Teenage Jesus and The Jerks, Black Flag, Dinosaur Jr., Nirvana ou Pavement (só para citar algumas); e por fim a evolução da indústria musical.

Devido a esta diversidade de gente e cenas que fazem parte do “mundo” dos Sonic Youth, e devido ao autor do livro não se focar (e ainda bem) apenas na banda para contar a sua história, “Psychic Confusion: The Sonic Youth Story”, acaba por de certa forma, nos dizer muito da história de uma parte da música dos últimos 20 ou 30 anos – portanto, o leitor para além de ficar a conhecer a banda, fica a conhecer música nova, e a perceber quem é esta gente, e a grande influência que teve no passado (com o grunge e particularmente com os Nirvana, por exemplo) e que ainda tem nos dias de hoje em bandas como os Liars, Lighning Bolt ou Yeah Yeah Yeahs, ou em outras bandas mais underground.

Por tudo isto, achei interessante ao longo desta leitura ir recolhendo algumas palavras-chave do livro. É claro que isto é apenas uma pequena parte, mas acho que mesmo assim olhando para a seguinte lista se fica com ideia geral sobre o que se foi passando na vida dos Sonic Youth desde 1981 até 2006.

Nova Iorque, CBGB, The Velvet Underground, MC5, The Stooges, Punk, DIY, Chelsea Hotel, New York Dolls, Patti Smith, Ramones, No Wave, No New York, Brian Eno, Lydia Lunch, Television, Suicide, Mars, DNA, Teenage Jesus and The Jerks, James Change & The Contortions, Theoretical Girls, Noise, Tier 3, Glenn Branca, Noise Fest, Fred “Sonic” Smith + Big Youth (origem do nome da banda), Neutral Records, Swans, Meat Puppets, SST, Harcore, Minor Threat, Black Flag, Dead Kennedys, Charles Manson, Rites of Spring, Big Black, Butthole Surfers, Madonna, Dinosaur Jr., Mudhoney, Geffen, Grunge, Nirvana, Neil Young, Courtney Love, Hole, Riot Grrrl, Bikini Kill, Pavement, Sebadoh, Avant-Garde, The Strokes

Como se percebe pelo post, adorei o livro de uma ponta à outra, e recomendo-o a todos os fãs dos Sonic Youth – vale mesmo a pena.

FPL 9000
Anúncios

~ por FPL 9000 em 241208.

4 Respostas to “Os Sonic Youth em cerca de 280 páginas”

  1. Eu vou comprá-lo JÁ!

  2. onde consigo?

    • Já vi cá à venda por exemplo na Tema no Colombo (na Fnac não tenho a certeza se já vi). De qualquer forma, penso que não há tradução para português, portanto compensa muito mais comprares pela net que é muito mais barato. Experimenta o BookDepository.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: