Trent Reznor: um exemplo a seguir

reznor

Trent Reznor (Nine Inch Nails) é dos poucos na música que sabe fazer algo em grande sem ser guiado pela ganância; que sabe dar um excelente espectáculo sem cair no ridículo e sem que a sua música passe para segundo plano; que sabe explorar novas ideias e modelos sem medos ou porque lhe dá jeito; e que sabe ser ambicioso sem ser arrogante. A música é muito mais simples que isto, mas Reznor tem outros objectivos, e é assim, um dos que mais coisas inovadoras e interessantes tem feito nos últimos anos contra/pela indústria musical.

E “Ghosts I-IV”, álbum editado sob uma licença Creative Commons, instrumental, com 36 músicas e 1/4 delas oferecidas pela própria banda, conseguiu ser o álbum mais vendido em formato MP3 em 2008 na Amazon. O número de músicas que compõem o álbum poderá ter ajudado a que isto tivesse acontecido, mas pelas condições (infelizmente, quase únicas entre os artistas com maior popularidade) em que foi editado mostra que realmente não é utópico pensar e desenvolver outros modelos de edição de música actualmente – e só não “percebe” isto quem tem outros interesses no meio disto tudo.

FPL 9000
Anúncios

~ por FPL 9000 em 110109.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: