Sejam (muito) bem-vindos de volta

tonightEm 2004 “Franz Ferdinand” chegou de rompante e teve grande aceitação por parte da crítica e do público – tornou-se talvez num dos mais importantes álbuns da presente década. “You Could Have It So Much Better” veio no ano seguinte, é quase tão bom, e ao contrário do que aconteceu com segundos álbuns de muitas bandas que vieram atreladas aos Franz Ferdinand, foi bem sucedido, e mostrou que eles são uma banda “séria”. Contudo, só agora em 2009 surge o terceiro álbum da banda, de seu nome “Tonight: Franz Ferdinand” – eu não lhe depositava grandes expectativas por dois motivos: temia a repetição, e também que o cansaço por o tipo de som que eles praticavam fizesse das suas (embora aqui a culpa não fosse deles). Mas se calhar os Franz Ferdinand tinham perfeita noção disto, e daí o espaço de tempo entre o segundo e o terceiro álbum, e a mudança de som que se pode ouvir neste novo álbum.

Essa tal ruptura com o passado é óbvia desde início. As guitarras que os caracterizavam perderam alguma importância – quem manda agora é o baixo e os sintetizadores. A voz de Kapranos perdeu também alguma agressividade. O álbum soa mais dançável e menos rock – mas não é preciso ter medo da síndrome new-rave que afectou algumas das bandas que surgiram com os Franz Ferdinand – “Tonight: Franz Ferdinand” está muito longe disso.

O disco é directo, entra à primeira, os refrões não passam despercebidos – não é que seja grande novidade neles, mas aqui se calhar há um lado mais pop a vir ao de cima. Mas não se pense que é tudo óbvio, antes pelo contrário. O caos surge na doce No You Girls. What She Came For tem uma batida forte e um final grandioso. Can’t Stop Feeling tem alguma distorção que lhe fica muito bem. E em Lucid Dreams ouvem-se os Franz Ferdinand como nunca se tinham ouvido – quase oito minutos de música, sendo boa parte instrumental. Katherine Kiss Me fecha bem o álbum – um momento acústico, que apesar de tudo faz lembrar coisas passadas da banda (e  depois da Jacqueline e da Eleanor, desta vez vem a Katherine).

“Tonight: Franz Ferdinand” é um regresso em grande, é um álbum que surpreende pelas mais variadas razões. Tem um som muito actual, mas fora do comum – e já é a segunda vez que o fazem desde 2004. É bom ver que se souberam reinventar sem seguir modas – afinal há cinco anos, foram eles que a ditaram.

FPL 9000
Anúncios

~ por FPL 9000 em 290109.

2 Respostas to “Sejam (muito) bem-vindos de volta”

  1. Eu também gosto muito deste disco. Aliás, até já me tinha esquecido o quanto gosto destes tipos. Descobriram uma mina, que outros exploraram (nem sempre da melhor forma), e depois ficaram a observar. Regressam quando já ninguém acreditava em nada de extraordinário, apesar de alguma expectativa, e conseguem reinventar-se. Muito bom.

  2. Disseste em poucas palavras exactamente o que penso. Não acredito que tenham descoberto outra mina neste álbum – mas talvez outro metal precioso, o que já é óptimo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: