10 anos depois de Kubrick

2001_monolith

Arthur C. Clarke sugeriu, em tempos, que “2001: A Space Odyssey” tinha a intenção de confrontar o espectador com a sua inevitável ignorância para com as verdades maiores do universo, que são demasiadamente vastas e distantes para serem totalmente compreendidas por nós, no presente.

De facto, já foi sugerida uma imensidão de interpretações para o filme. Desde ligações com Nietzsche, particularmente com o livro “Assim Falava Zarathustra” (com o mesmo nome da famosa música que enquadra a descoberta do uso de ferramentas, pelo homem primitivo), influências  da “Odisseia” de Homero, possível alegoria para a concepção humana e até a representação da busca de Deus. Explicações que analisadas têm todas o seu sentido, não havendo possivelmente, uma explicação definitiva e 100% correcta.

Seja qual for a interpretação, é um marco na história do cinema deixado pelo mestre Kubrick.

ACG 9000
Anúncios

~ por ACG 9000 em 080309.

Uma resposta to “10 anos depois de Kubrick”

  1. é verdade…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: