ODDSAC

Finalmente tive oportunidade para ver e ouvir “ODDSAC”, o álbum visual que os Animal Collective apresentaram este ano em diversas cidades por esse mundo fora, e que foi posteriormente editado em DVD. Em primeiro lugar, convém referir que “ODDSAC” não se trata de um filme no seu sentido mais tradicional – aparentemente, nem sequer existe uma linha narrativa. É apenas mais um álbum dos Animal Collective, mas que desta vez tem também uma componente visual associada (sendo esta dirigida por Danny Perez). Pelo menos foi esta a forma como eu o interpretei.

Visualmente, “ODDSAC” é uma mistura de imagens reais (por vezes bastante manipuladas) e de efeitos digitais. Estas são geralmente em tons escuros, e elementos como o fogo, os monstros, as crianças, a floresta e as consistências viscosas são bastante comuns. Aliás, um universo que já não propriamente novo nos Animal Collective para quem conhece os seus vídeos e fotos promocionais.

Já musicalmente pode-se dizer que as canções que o compõem se dividem em duas categorias distintas: a das canções que têm uma estrutura mais tradicional/pop; e a das outras, que não têm propriamente uma estrutura definida, e são antes um conjunto de efeitos sonoros e experiências do colectivo. Dentro da primeira categoria encontram-se algumas grandes canções ao nível do que os Animal Collective já nos têm habituado. Apesar de tudo, não pegam no que “Merriweather Post Pavilion” nos deixou, mas voltam atrás a uma sonoridade mais próxima de “Sung Tongs” – mas num percurso tão pouco previsível como tem sido o destes norte-americanos, também podem perfeitamente estar aqui pistas para o seu futuro. Como estas canções não irão ser editadas em CD, muitas vão ser infeliz e provavelmente esquecidas (embora, de forma ilegal estas se encontrem facilmente num qualquer formato áudio). Quanto às canções da segunda categoria, ao contrário das da primeira, não resultam bem sem a sua componente visual – só a imagem lhes dá algum sentido (claro que aqui nem todos concordarão comigo). Mas é também aqui que está o que de bom “ODDSAC” tem e o que lhe dá razão de ser: a forte ligação que existe entre o que se vê e o que se ouve. Tal, fica provado nestes casos, em que uma das componentes não resulta bem sozinha, mas em conjunto o resultado é satisfatório.

No global, ‘sufocante’ e ‘psicadélico’ são duas palavras que assentam bastante bem em grande parte dos 52 minutos com que se constrói “ODDSAC”.

Apesar do carácter experimental e algo surreal deste trabalho dos Animal Collective, “ODDSAC” nunca se torna chato ou penoso de se ver/ouvir. Sem querer entrar em comparações descabidas, é um pouco como acontece em “2001: Odisseia no Espaço”, onde os planos lentos funcionam tão bem em conjunto com a banda-sonora, que nunca se torna aborrecido o seu visionamento, mesmo nas alturas em que a narrativa não tem desenvolvimentos de muito relevo.

As expectativas não eram muito elevadas, mas acabei por gostar muito do resultado final. Surpreendeu-me.

FPL 9000
Anúncios

~ por FPL 9000 em 200910.

4 Respostas to “ODDSAC”

  1. O DVD já está cá à venda? Tenho de procurar isso, se bem que estou com um pouco de medo de o ver num ecran de TV, acho que deve perder um pouco da “magia”…

    “Não pegam no que “Merriweather Post Pavilion” nos deixou, mas voltam atrás a uma sonoridade mais próxima de “Sung Tongs”” . penso que o filme começou a ser feito em 2006, por isso tem lógica enquadrar-se mais ai, está mais próximo desse álbum do que do Merriweather. E vejo que também viste lá elementos não muito distantes do 2001, não sou o único :D

    Tenho de arranjar isso em breve, na altura gostei imenso das canções mais “pop”, estou desejoso de as conhecer melhor.

    • Eu não vi isso à venda em lojas físicas, mas já está à venda no site deles. Tu viste quando passou em Lisboa numa faculdade (não me lembro do nome)?

      Pois, isto demorou 4 anos a ser feito, por isso lá está, vai para 2006.

      Eu arranjei aquilo em mp3, mas ainda não ouvi. Mas lá está, só algumas é que valerão apenas ouvir dessa forma. :p

  2. Hm, já vi, 15£, parece que vai ter de esperar então, que nem sei se vou conseguir estender o dinheiro para os concertos de Crystal Castles e Arcade Fire que são mais urgentes lol.

    Ya, vi na Faculdade de Belas Artes, com a presença do Panda Bear e do realizador. Não foi a responder a um comment teu que eu até descrevi a noite lol? http://osnumerosdaarte.blogspot.com/2010/06/7-arte-oddsac-2010-by-danny-perez.html#comments

    Entretanto vou ver se arranjo também em MP3, embora o Panda Bear tenha dito que gostava que as pessoas só ouvissem as músicas em conjunto com as imagens lol.

  3. Pois, também ainda não comprei. :p Pois foi, já não me lembrava lol. Tive a ler de novo agora que já vi o filme. E realmente já tinhas feito referência ao 2001, que coincidência. :| Pois, e percebo o que ele diz, mas há algumas que resultam bem sem as imagens, o Panda que não exagere lol.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: